terça-feira, 20 de outubro de 2020

• A tempestade

Talvez o planeta e a humanidade estivessem de facto a necessitar bués desta tempestade*, que já dura desde o fim do ano passado, pelo menos ao que por enquanto se vai sabendo…

O preço a pagar é que já vai alto!… Em vidas, umas terminadas e outras arruinadas.


E ainda não se consegue ver o fim a isto tudo… Bem ao invés, já houve inicialmente um ciclo negativo que se foi invertendo a muito custo, mas agora a tendência é de novo para piorar.


E se está a piorar, é porque a lição que a tempestade nos devia dar ainda não foi aprendida.

____________________________________________________


* Causada por um microrganismo, não nos esqueçamos…

terça-feira, 15 de setembro de 2020

• Save me!…

I’m almost in a desperate state of mind. So far, this year has been one of the deepest nightmares I’ve been through in my life. It’s a fact that I’m feeling like to soon start to shout “Save me!…”, but…

Do I really need to be saved?… Shall I deserve to be saved?… Is it worth to ask for help to anyone?…

Nowadays, it’s everyone for himself in this world. Solidarity seems to be a vain concept to mankind.

And oh, my gods*, how I lack a lifetime partner today… Specially during these late lockdown periods we all have experienced…

My dear and sweet saviour, please show up to me!… In the shape of a mythological goddess, if possible… I’ll give you some reasons why you should search for me, find and appreciate me. Please bear in mind that you should message me if:
  • If you want to know what it’s like to be loved by a living god.
  • If you can do me the charity of letting me love you.
  • If you need help to take good care for the animals and plantations on your farm.
  • If you own a hotel.
  • If you own a restaurant.
  • If you would like to have a tour guide always at hand.
  • If you want me to write your biography.
  • If you want me to take good pictures of yourself to keep your outer beauty for posterity and even the inner one.
  • If you have a mission for me.
  • If you want an accomplice for anything whatsoever.
____________________________________________________

* I’m an atheist, but spiritual. I don’t believe neither in the so called God of the christians nor in any other gods related to the several faiths humans have invented. But being spiritual, it comforts my mind to invoke some alleged divine creatures, once in a while. so, in order not to leave anyone of them behind, I say “oh, my gods!…”. This way, I don’t specify or favor no one in particular.

Note: my words are in english🇬🇧 to reach out to a wider target. But since I reckon many of the women belonging to that target might only read my mother language, here follows a portuguese🇵🇹 translation of the subject core:

Cara salvadora minha, por favor, aparece!… Na forma duma deusa mitológica, se possível... Vou-te dar algumas razões pelas quais tu deves me procurar, encontrar e apreciar. Tem em mente que deves enviar-me uma mensagem se:
  • Se queres saber como é ser amada por um deus vivo.
  • Se me podes fazer a caridade de deixares que te ame.
  • Se precisas de ajuda para tratar dos animais e das plantações da tua quinta.
  • Se és dona dum hotel.
  • Se és dona dum restaurante.
  • Se te der jeito ter um guia turístico sempre à mão.
  • Se queres que escreva a tua biografia.
  • Se queres ter boas fotografias tuas para guardar para a posteridade a tua beleza exterior e até a interior.
  • Se tiveres alguma missão para mim.
  • Se te der jeito um cúmplice para tudo e mais alguma coisa.

sábado, 5 de setembro de 2020

• Reinkarnatsiooni kohta*

Oma praeguses elus olen mees ja sirge. Järgmine kord, kui minust saab naine, tahan olla lesbi.
____________________________________________________

* On reincarnation, in estonian.

Translation: In my current life, I am a man and straight. Next time, if I will become a woman, I want to be a lesbian.

Note: You may wonder, dear readers, why am I writing in this language, estonian, spoken by so few people in this world?… Well, I suppose because I❤️Estonia. The country. That’s why.

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

• About lies...

Pois é!… Quando enchemos a boca para dizer “odeio mentiras e falsidades!”, nós estamos de facto é a entregar o ouro ao bandido.

É como se déssemos um aviso à navegação, tipo “eu não sou tão inteligente assim, então não mintam para mim, porque sou incapaz de detectar uma mentira”.

Toda a gente mente. Desde o mendigo que nos pede com humildade uma moedinha, sentado no chão da rua, até ao rei, discursando com brio e de pé num banquete de gala, com a sua flute de champagne bem levantada.

A mentira é algo com que temos todos que aprender a conviver com. E desenvolver competências para saber distinguir bem um bom rapaz dum traste da pior espécie.

Não é tão difícil assim. Um lobo em pele de cordeiro julga-se sempre mais esperto do que os demais mas no fundo não é. 

E por outro lado, cada um de nós tem de começar a apreciar mais aqueles raros dentre os comuns mortais que falam tão-só a verdade nua e crua. 

Como dizia o bom do Oscar Wilde, “um amigo de verdade apunhala-te pela frente”. 

Já relembrei mesmo esta bela tirada, em tempos passados aqui noutro post deste blog. Mas poucas vezes há alguém que liga ao que eu falo...

quarta-feira, 29 de julho de 2020

• O meu lado "shrekiano"

Ai, pandemia, pandemia… Tenho tanto tempo livre, graças a esta puta madre de crise do Covid-19… Que ando a dar-me ao luxo de perder demasiado tempo e a tentar distrair-me no Twitter, mandando postas de pescada a torto e a direito.

Responder a twits alheios é até talvez um bom exercício de criatividade. Pratica-se a verve. Senão vejamos…

Alguém postou esta frase - só isto, tout court - num twit: Digam-ne um filme melhor do que o “Shrek.”.

Okay, eu sei que já sou crescidito… Que questões tão fúteis e infantis já me deviam passar ao lado. E que não devia dar importância.

Mas este twit era duma pessoa que eu julgo como assaz inteligente. E que eu sei ter TOC.

Até há uns dias atrás, pensava que ter TOC era ter um certificado de “técnico oficial de contas”. Ser contabilista. Mas não. É pior. É sofrer do denominado “transtorno obsessivo compulsivo”.

Tenho a mania que no acto da escrita sei escolher as exactas palavras que mais poderão agradar ao meu target. Então pus-me a reflectir o que poderia responder com algum sarcasmo a uma questão tão básica mas de forma a não magoar a pessoa com TOC.

Tentei vestir a pele dessa pessoa. E fui também apelar ao meu lado anti-social. Dito duma forma eufemística, ao meu lado “shrekiano”. Procurei não ser previsível, não repetir outras respostas já visíveis, enfim, ser original.

E no fim ainda me dei ao trabalho até de gerar este meme que se vê acima… Mas só para vós, meus caríssimos leitores.

(Por falar nisso, onde andais vós, ó gentes desnaturadas?... Que nem me presenteiam com vossos comentários aqui...)

Eu sou isto… Ou talvez por outra, transformei-me nisto, botando as culpas na pandemia.

Na verdade, procuro com interacções no Twitter cativar atenções sobre mim, sobre a minha auto-alegada criatividade na escrita. E sobre os lugares onde esse suposto engenho e arte mais se reflectirá: os meus queridos blogs.

Serei algum dia um blogger profissional?… Conseguirei viver desse tal dom, que acima me atribui?…

É mister irmos atrás dos nossos sonhos. E sonhar é das poucas coisas que me resta fazer. Ou que posso fazer nestes tempos tão duros e estranhos do corrente annus horribilis.
____________________________________________________

Note: for those who are unable to read portuguese, here’s what's writen in the meme up above…

Top: Tell me there’s any movie better than “Shrek”…
Bottom: The movie is fairly good… Until that part when the ogre is no longer alone.

sexta-feira, 17 de julho de 2020

• Something stupid...

I just made something very stupid this last week… I’m officially running for the next season of the portuguese Big Brother tv reality show. Now renamed “Big Brother - A Revolução”.

I probably won’t have anything quite significant to do in terms of job missions*. There’s almost no tourists arriving in my hometown, the sunny Lisbon, nowadays. And the few ones that will be coming to my country in the last months of this horrific year will be searching to stay in country houses with swimming pools, lying in the sun all day long. So, no touristic tours to some locations to watch some museums and monuments.

The official portuguese tourism board are spreading the news that we don't expect the dynamics of our local airports to come back to what it was in previous Covid-19 times no sooner than... In 2024. Four bloody years from now!...

With this quite pessimist forecast, as well as them tourists, I also have to search for new things to do. New job opportunities. To be able to pay my bills and vices.

No, I haven’t changed my mind about tv reality shows. And lately I even had given to me some very precious words of wisdom from a new friend fo mine. After briefly watching my personal exposure on social media sites, and perhaps mainly because of my three blogs, in her nobility she wrote to me this:

"My precious Jose, let us not give the crowd the "food",
which they would then never hesitate to use as an "instrument
 to ridicule us at a later stage!”

Well, this is all very true. But I need to make my hands grab some money. So, I’m aware that I'm about to prostitute** myself. But I have to do it.

At the end of the day, I just hope to profit from this experience. I will have the spotlight on me and I will use that to expose a cause. A social cause that concerns all citizen that feel to be crushed by the prepotency of the state where they live. A cause I’ve already wrote something about on another blog of mine.

Just watch me!… If in fact I will be in mid September inside the house.
____________________________________________________

* If by any chance there will be someone interested on what I do as a job, and willing to give me a hand or propose me any kind of useful partnership... In all of those cases, please click here.

** At the end of the day, don't we all prostitute ourselves?... All of us, starting by kings and presidents...

terça-feira, 7 de julho de 2020

• SEX

Yes, SEX. Standing for “Sacred Energy Xchange”.

Today I feel too lazy for writing anything whatsoever. So, I will just guide my readers* to watch a curious text, by clicking here.


____________________________________________________

* Boy!… Shall the choice of this post title will attract a lot more readers to this blog?… I hope so.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

• Oi, tudo bem com vc?...

Quem se põe a jeito - como o autor deste blog, e por causa deste, mesmo - nas redes sociais pode ser bastas vezes surpreendido nos WhatsApps desta vida - na faceta virtual desta - com uma primeira mensagem vinda dum contacto ainda totalmente desconhecido com o seguinte conteúdo:


Eu fico logo, logo atordoado com uma pergunta destas…

Primeiro, começo a questionar-me se está mesmo tudo bem comigo. Geralmente, não está. Sou um eterno insatisfeito. Também uma beka hipocondríaco. Com um déficit de guito crónico. E outras merdas mais.

É que esta é o raio de pergunta que me deixa logo desarmado. E até abananado dos neurónios. É tão irritante que me perguntem isto!...

A seguir, questiono-me porque será que um desconhecido quer mesmo saber se está tudo bem comigo. Para que raio alguém quer saber do estado do meu bem estar, em alta ou em baixa?…

Depois, congemino o que hei-de responder - por uma questão de princípio, de responder algo e não parecer malcriado - e então invariavelmente sai-me um “Sim, tudo”, para despachar logo as coisas.

As ditas coisas ficam muitas vezes por aí e pronto. Não se fala mais nisso. Nisso ou noutra coisa. Não se fala mais, ponto.

Era tão bom que as pessoas fossem logo directamente aos finalmente e se deixassem de rodriguinhos… 

Bem, tudo isto para dizer que vou passar a adoptar outra resposta, alternativa. Seca e desarmante, típica de humor britânico. Como a que está na imagem em cima. E em baixo está traduzida para a nossa língua, o tugalandês…


domingo, 7 de junho de 2020

• We're about to resume this…

Coming soon to a happy home near you.

Mas claro, só depois que esta maldita pandemia vigente seja declarada finda.

O autor deste blog é um enorme fan desta irresistível manifestação de puro carinho, que poderia ser traduzida para “abraço-xamego-vindo-por-trás-de-surpresa”. De executá-lo e de recebê-lo. Sem mais nem menos. A toda a hora. E por duas únicas razões: por tudo e por nada.

terça-feira, 2 de junho de 2020

• Intimidade

E mais nada carece de ser dito sobre o que a intimidade deve ser, sempre quando duas vidas se encontram finalmente, como estava escrito nas estrelas…

Obrigado, Ana Jácomo, pela sabedoria que partilhas.

terça-feira, 26 de maio de 2020

• Spicing up things here

I wish this blog - in fact, any of my three blogs - to have a larger audience. I would fancy having lots of comments to reply on my posts.

So, I should make my posts much more interesting to my readers. More appealing. More sexy*.

The thing is… I don’t have readers. Almost no one. No one except myself. And this even because I like to self-injure myself reading again and again the stupid stuff that comes out of my mind in different periods of time in my desperate, pathetic life.

Coming back to this idea of making my blogs look more sexy, I publish here a nude photo. The one that can be seen above. Yes, that’s right.

I was told that lots of people search the web for this kind of content, nude photos.

So, there you have it, lads. No, there’s no need to thank me…
____________________________________________________

* Sexy is nowadays a buzzword that politicians often use to tell how politics has to be or seem to the common citizen, or in other words, their voters.

segunda-feira, 18 de maio de 2020

• Carinho em tempo de pandemia

Que nunca tinha visto essa nobre e antiga árvore que tem o seu nome de família, disse ela…

Então, eu que sempre vi esse espécimen do reino vegetal em toda a minha vida - e em grande abundância -, e com a minha habitual disponibilidade, tratei de resolver essa falha.

Dias antes foi-me dado a ver dois corações de papel na palma da sua mão. Que tinham sido recortados pelas suas mãos e tesoura faz algum tempo. Em grande número.

A semana passada aconteceu o seu niver. E como os nossos egos têm vindo a trocar mimos, cuidei que seria minha obrigação manifestar gratidão oferecendo flores.

E assim fiz. Rosas vermelhas foram a minha escolha. Mas como sou eu, fiel à minha falta de juízo, não será de esperar essas flores brotarem como normalmente as visualizamos. Antes foram expedidas em estado líquido. Ou semi-líquido, vá lá... Em forma de geleia.

Novos tempos, novos hábitos…

sábado, 9 de maio de 2020

• Um conselho

Moça, case com um homem que possa te assumir espiritualmente.
- Paulo Júnior, pastor evangélico

Seja o que for que esta citação queira dizer, não deixa de ser bonita.

O autor deste blog é ateu desde a sua adolescência. Há duas décadas atrás, no entanto, diz-se ateu mas espiritual. Ou seja, respeitador de todas as fés dos homens que defendam esse princípio essencial, “não faças aos outros o que não queres que te façam a ti”.

E é com base neste mesmo princípio que eu remodelaria o conselho do nosso pastor, para:

Moça, case com quem te dê garantias que nunca irá te magoar.
- Giuseppe Pietrini, fundador do pietrinismo

Porque a violência doméstica, que sempre existiu, tem hoje uma visibilidade que nos surpreende pelos números de casos revelados e pelo nível de estupidez* que atinge.
____________________________________________________

* É a palavra certa, estupidez, tal como Albert Einstein nos alertou para esta um dia.